Internet limitada à partir de 2017 disse Kassab

As primeiras propostas para impor internet limitada surgiram ainda no governo de Dilma Rousseff, claramente para atender os interesses das empresas de telefonia e internet do país. Mas mesmo com a queda de Dilma, troca de comando da ANATEL, parece que as empresas detém enorme influência nas pautas políticas. No governo Temer, o ministro das Comunicações, Gilberto Kassab, mantém viva a ideia de legalizar a franquia limitada de internet fixa, da mesma maneira como existe para dispositivos móveis.

Internet Limitada Kassab - favorável a internet limitada à partir de 2017
Foto de Sérgio Lima
Em entrevista publicada na pelo site Poder 360, o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, afirmou que a partir do segundo semestre deste ano as operadoras poderão ofertar pacotes com acesso limitado. Curiosamente, o presidente da ANATEL, Juarez Quadros, contrariou a informação dizendo que isso não estaria em pauta.

Internet Limitada Kassab


O mundo político tem dessas coisas. As informações são "vazadas" de forma coordenada. Kassab soltou a ideia novamente de limitar dados da internet não por acaso, mas para testar a repercussão e se a sociedade esqueceu do assunto. Se não houvesse polêmicas e críticas, o governo teria praticamente um aval para dar continuidade no processo. Mas deu errado. Assim que a reportagem foi publicada as reações foram imediatas. Milhões de usuários criticaram a medida nas redes sociais. O plano deu errado e mais uma vez de forma coordenada, o presidente da ANATEL veio a público "desmentir" o ministro. O próprio Kassab voltou atrás dias depois da publicação da reportagem.

Isso significa caro usuário da internet, que pode mudar governos e governantes, mas as grandes empresas de telefonia continuarão a tentar convencer a sociedade de que a internet limitada terá mais benefícios. Conforme apontado no artigo Qualidade da Internet no Brasil, mesmo com a internet ilimitada, pagamos mais para receber muito menos. A qualidade de sinais são péssimas, as empresas e o governo não investem como deveriam na infraestrutura, a velocidade contratada sempre é entregue menos do que foi contratado. A justificativa é que o sistema brasileiro não está suportando a grande demanda de tráfego, culpando até os jogadores online. A solução para as empresas é limitar os dados, assim, ganham mais dinheiro e certamente a qualidade vai continuar a mesma.

A melhor solução é investir em infraestrutura e garantir, de acordo com a lei Marco Civil da Internet, o recebimento de internet com qualidade para todos os brasileiros.

Ao que parece, a assombração desse tema vai se arrastará por governos futuros. Não tem jeito, quem ama a internet e a liberdade de expressão terá sempre que fiscalizar os interesses que permeiam as empresas de telefonia no país. A sociedade terá que fiscalizar ativamente, com o apoio da imprensa, para que a internet limitada não seja implementada à partir de 2017.

Em tempos de Operação Lava Jato, propinas, relações íntimas de dinheiro sujo entre empresas privadas e governo (a exemplo a construtura Odebrecht), não é de espantar o governo vigente atender os interesses obscuros do capital.

0 comentários:

Postar um comentário